domingo, 6 de dezembro de 2015

Rádio Voz da Turquia oferece uma programação para a audiência lusófona

O primeiro-ministro turco afirmou que não vai pedir desculpa à Rússia por ter derrubado uma aeronave invasora no espaço aéreo da Turquia, próximo à fronteira com a Síria...

Com essa informação a Rádio Voz da Turquia inicia um noticiário em português falando sobre os recentes conflitos militares ocorridos na região árabe. Essas informações apresentam as versões políticas sobre o caso, incluindo as limitações diplomáticas entre Rússia e Turquia e o desdobramento dos conflitos.

A Rádio Voz da Turquia já transmite para o exterior há sete décadas nas Ondas Curtas, inclusive em linha espanhola. O Serviço Português foi inaugurado em março de 2015, cujas transmissões ainda são limitadas ao satélite, podcast e no Facebook.

A equipe portuguesa mostra-se otimista com o novo serviço de áudio destinado aos países lusófonos. Nesse sentido, a programação oferece desde o noticiário regular, atualidades, temas sobre turismo, história, cultura e muita música turca.

Vale lembrar que se trata de um país cosmopolita, situado numa zona cultural entre Oriente e Ocidente. A antiga “Constantinopla” é ocupada pela capital “Ancara”, desde 1923, quando foi criada a República da Turquia.

Recomendamos todos os radioescutas a prestigiar a programação oficial em português da Rádio Voz da Turquia, acessando o link abaixo. Também é importante manter contato com a direção da emissora solicitando a possível disponibilidade das emissões em português também nas Ondas Curtas.

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Ilhas Galápagos: série QSLs 75 anos da HCJB World Radio

As Ilhas Galápagos estão localizadas a 1.000 km da costa do Equador. Ficaram mundialmente conhecidas depois da visita de Charles Darwin (1835) e suas experiências em evolução com espécies endêmicas, apenas encontradas naquele local.

Galápagos aparecem em vários cartões QSLs da Rádio HCJB – A Voz dos Andes. Na série “Costas do Equador”, emitida em 2002. E na série especial “Ilhas Galápagos”, formada por sete QSLs, alusivos aos 75 anos da emissora (2006).

Interessante também notar a nova nomenclatura de identificação “HCJB World Radio”. O QSL é emitido a cada dois meses. Para concluir a coleção o ouvinte precisava passar o ano inteiro ouvindo a rádio em português nas Ondas Curtas. A programação era muito boa, os locutores também espetaculares.

Ouvir rádio é conhecer outras culturas e ampliar conhecimentos. Veja os destaques da fauna de Galápagos que aparecem nos QSLs da HCJB World Radio:


A – Iguana marinha (frente e verso)


B – Pelicano marrom (frente e verso)


C – Tartarugas gigantes (frente e verso)


D – Atobá de pé azul (frente e verso)


E – Caranguejo vermelho do penhasco (frente e verso)


F – Pássaro do tropico, bico vermelho (frente e verso)


QSL especial, teste em 21.455 kHz – Leão marinho. (frente e verso)


1º de Maio: 54 anos da Rádio Havana Cuba

Selo postal dos Correios cubanos comemorativo pela
5 década da Rádio Havana Cuba. Acervo: Antonio Argolo

“Cuba tem uma emissora de rádio, que já está transmitindo para toda América Latina... Já estão nos ouvindo inúmeros irmãos de América Latina e de todo o mundo... Bom, sorte que não estamos na época da indigência. Estamos na era do rádio! E as verdades de um país podem chegar a lugares longínquos”.

Estas foram as palavras de Fidel Castro, proferidas em 16 de abril de 1961, na emissora "Onda Experimental Cubana", que em primeiro de maio do mesmo ano deu origem às emissões internacionais em Ondas Curtas denominadas Rádio Havana Cuba (RHC).

Hoje (05/2015) a RHC está completando 54 anos transmitindo via Ondas Curtas em seis línguas: espanhol, português, francês, inglês, esperanto e árabe. Aqui no Brasil é possível escutá-la em espanhol às 11:00 UTC em 17.730 kHz. Em português: 20 às 20:30 – 17.730 kHz; 21:30 às 22:00 – 11.880; 23 às 24:00 – 15.230 e 15.370 kHz. Todos os horários são informados em UTC (diminuir 3 horas para o horário de Brasília; ex: 11:00= 08 da manhã).

A emissora surgiu para denunciar ao mundo o golpe militar protagonizado pelos EUA durante a invasão da Baía dos Porcos. Em plena Guerra Fria o rádio era o meio de comunicação por excelência. Nas ondas do rádio havia uma batalha ideológica, difundida no entorno da ilha, visando criar um conflito entre os cubanos para derrubada da política castrista.

Com o surgimento da RHC o país passou a ter voz própria para falar não apenas aos seus cidadãos. Mas também a todo o mundo, através de um sistema de transmissão tradicional ainda em vigência – as Ondas Curtas. Graças às informações foi possível conhecer as versões dos fatos e confrontar as opiniões mundiais acercas da crise política no continente americano.

A RHC representa um marco importante na difusão do antagonismo político na América. Atualmente permanece fiel aos preceitos da Revolução Cubana, incluindo boletins de notícias, matérias e reportagens sobre os últimos acontecimentos sobre o assunto.

Schedule da Rádio Havana Cuba impressa quando comemorava
45 anos (2006). Acervo: Antonio Argolo
O trabalho é uma marca importante nas políticas dos países socialistas. Em Cuba, todos os anos a RHC transmite ao vivo do tradicional desfile do Dia Mundial dos Trabalhadores.O ato é marcado pelo pronunciamento das autoridades, os sons característicos do evento. Bem como seu deslocamento em vários pontos da ilha até a dispersão na Praça da Revolução.

Outra característica importante da RHC é a preocupação com a história cubana marcada pela sua comunicação visual. Todos os domingos apresenta o programa O Mundo da Filatelia. Através de reportagens sobre a história e retratada na filatelia, o ouvinte é convidado a responder perguntar a ganhar selos e envelopes de primeiro dia de circulação pelos Correios de Cuba.

A importância dessa iconografia filatélica, que denomino de “radiográfica” é fruto de algumas pesquisas acadêmicas, exposições e papers que estamos desenvolvendo. A intensão é analisar o uso das imagens filatélicas como discurso político, visando destacar as vitórias militares e reforçar a propaganda de uma nação socialista, que se projetou a partir da Revolução Cubana.


Acredito que essa filatelia se constitui num importante instrumento de mediação dos acontecimentos históricos. Além de retratar os fatos passados, circunscritos no imaginário coletivo, também contribui para visualizarmos a imagem oficial de Cuba que é contada a partir dos microfones da Rádio Havana Cuba e das estampas dos selos postais emitidos naquele país. 

domingo, 8 de março de 2015

As mulheres no rádio internacional

A voz feminina é tida como uma das mais complexas, pois atinge grande parte do sistema auditivo do cérebro e consegue despertar maior atenção, ou desatenção, sobretudo, dos homens.

Durante a II Guerra Mundial, emissoras de rádios japonesas utilizavam as mulheres para conduzir a programação destinada aos soldados americanos. O fato mais notável foi de Iva Toguri, por usar a sedução da voz feminina para desanimar os soldados nos esforços da guerra. Principalmente porque as vozes das mulheres lembravam suas mães e esposas, filhos deixados nos Estados Unidos... O conforto familiar era bem distinto das situações de guerra.

QSL da Rádio Internacional da China, antiga "Rádio Beijing", década de 70. 
Milícia de mulheres chinesas e criança, exercendo atividades militares
ao som de um rádio, ao fundo.
Em se tratando da radiodifusão internacional parece que sua finalidade não contemplava essa abordagem. Sua principal intenção era transmitir informações, sobretudo da Guerra Fria, em diversas línguas, inclusive em português, para várias partes do mundo. Isto é, sua programação não é voltada para os campos de conflitos, mas para um público externo, distante do país emissor.

A presença das mulheres nessas emissões assume três condições, que considero muito importante: 1) a mulher comunicadora; 2) as pautas femininas no rádio; 3) as mulheres que ouvem rádio.

Mulher Comunicadora
A questão de gênero não parece tão necessária no rádio. A não ser para criar empatia com sua audiência sobretudo em propostas específicas, tal como os programas infantis. As emissoras religiosas como a Rádio Trans Mundial (Bonaire) e Rádio HCJB – A Voz dos Andes (Equador) sempre utilizavam essas estratégias. Os ouvintes mais veteranos se lembram de Tia Helena, comunicadora infantil que dava conselhos e atendia as cartas da garotada de todo o Brasil no programa Crianças para Cristo – Rádio HCJB.
Tia Helena Arndt (centro) homenageada pela Rádio HCJB
nos 50 anos da emissora, 2014. Foto: Facebook da HCJB
Eu sempre gostava de ouvir Mara Murce no programa Conversando com os Ouvintes (Rádio A Voz da Alemanha) e Ana Cavalcante da BBC de Londres nos programas de cartas... Considerava essas vozes muito agressivas e cativantes.

Verônica Balderas (Rádio Cairo), Maria Aparecida e Eunice Carvajal (Rádio HCJB), Adriana de Freitas (Rádio França Internacional), Letícia Machado (Rádio CVC) Marilena (Voz da América), as locutoras chinesas da CRI... Enfim, todo ouvinte se lembra de uma voz em particular. No meu caso, ainda guardo a lembrança e o sotaque de muitas dessas vozes, que desapareceram no fading das Ondas Curtas.

Entretanto, talvez, muitos ouvintes concordem comigo: não existe uma emissora tão feminina quanto a Rádio Taiwan Internacional (RTI). A sessão espanhola da RTI (Rádio Rosa) investiu em jovens comunicadores, onde a mulher chegou a assumir quase 90% das atividades da emissora. Alguém se lembra de Lilli Chou? Até hoje ainda não ouvir outra mulher tão espontânea fazendo a programação internacional. Fantástica!!

As pautas femininas no rádio
A programação internacional perpassa por um crivo ideológico característico da Guerra Fria. Nela sempre esteve evidente o uso da palavra e das informações pertinentes à iconografia dos sistemas capitalistas x comunistas.

QSL da Rádio Budapest Internacional (Hungria) década de 70. Mulher tecelã.
Recorrendo aos materiais radiográficos - cartões QSLs e schedules - é possível encontrar uma proposta voltada a retratar o papel das mulheres e a posição que assumiam no escopo das pautas radiofônicas internacionais.

Nessas pesquisas tenho observado que a mulher sempre aparece nos meios de produção artesanal e nos esportes, principalmente em países comunistas. As imagens do Leste europeu traz uma grande sacada ao remeter as atividades femininas aos costumes tradicionais. Até porque em vários desses países a população feminina sempre esteve dedicada às atividades domésticas, tecelagens, culinárias... 

A China também não foge à regra. Em particular potencializa o vigor das mulheres guerrilheiras, treinadas para exercer tarefas militares, primeiros socorros. Principalmente durante a tensão da década de 70, quando a China estava se aproximando dos Estados Unidos.

Já em países capitalistas, as imagens das mulheres estão mais centradas na nobreza, nas obras de artes, cuidando dos filhos ao lado da família. A representação da mulher na cultura tradicional aparece mais em países de pequena extensão territorial. As crianças também ocupam esse espaço, nas festividades ou nas brincadeiras infantis. 

QSL da Rádio Áustria Internacional, retratando
a família imperial na Hungria. 
Um fato em comum, ambos os sistemas, é o apoio às lutas femininas. Em 1975 a ONU realiza no México a I Conferência do Ano Internacional da Mulher. Várias emissoras comunistas veicularam essa campanha nas suas produções, conforme se vê no QSL da Rádio Berlin Internacional (RBI) 1975. Curiosamente a mulher também parece ser associada ao arquétipo da paz mundial.

Nas emissoras que não se alinham às superpotências, as programações são voltadas a abordar o tema feminino na sua conjuntura mais pontual. Discussões sobre saúde, educação, emprego são muito comuns nessas programações. Em paralelo às emissões radiofônicas ainda são utilizados os “serviços de transcrição”. Neles são traduzidos e produzidos vários programas gravados para retransmissão em emissoras parceiras de outros países, incluindo o Brasil.

O Departamento Brasileiro da Rádio Nederland (Holanda), que funcionou até a década de 90 produziu várias séries sobre o tema. Os mais conhecidos são “A mulher hoje”, gravados numa série em vinil na década de 80. E mais recente um estudo sobre as mulheres afrodescendentes no Estado do Pará – CD “Vozes negras no Brasil”.

As mulheres que ouvem rádio
O estudo sobre a audiência internacional feminina no Brasil ainda é incipiente. Durante os anos 90 o fluxo dos programas de cartas conduzia vários nomes de mulheres trocando correspondências, pedindo música, mandando poesias, interessadas em fazer amizades.

QSL da Rádio Berlin Internacional (1975) dedicado
ao "Ano Internacional da Mulher, criado pela ONU.
Várias mulheres participavam atentamente da programação da Voz da América, Rádio Nederland, A Voz da Alemanha, Rádio França Internacional. Ultimamente ainda é possível acompanhar suas intervenções nos programas de cartas, a exemplo do “Ponto de Encontro” da NHK World - Rádio Japão.
Kariane Moldesky ouvindo o rádio,
após uma pausa nas atividades de
 artesanatos.
 Foto: Facebook.

A recepção feminina nas Ondas Curtas parece voltada a um sentido próprio da época. Decerto, o interesse feminino até a década de 90 no rádio internacional era por uma alternativa de comunicação que preenchia a necessidade de trocar informações, formar novas amizades. Nos dias atuais a internet abriu um leque de possibilidades. Entre elas, a facilidade de se comunicar, a interatividade e rapidez da informação. A possibilidade de ao invés de receber também tornar-se uma protagonista da informação.

Durante pesquisa que realizei com os radioescutas do DXCB em 2004, dentre uma amostra de 22 ouvintes selecionados em todo o país, apenas uma mulher constou nessa relação. Seu nome é Kariane Moldesky, residente em Nova Prata – Rio Grande do Sul.

Kariane possui uma experiência interessante na audiência internacional. Descendente de poloneses, começou ouvi o rádio logo na infância diante da necessidade de acompanhar a língua pátria, veiculada pela Rádio Polônia  Internacional.

Essa sintonia possibilitou contato com várias emissoras, incluindo a Rádio Internacional da China, Rádio Japão e Rádio Praga. Kariane participa ativamente da programação. E ainda de um rol de amizade com os associados do DX Clube do Brasil - DXCB e outros clubes dexistas, que pesquisam e ouvem rádio. Também exerce uma mediação muito importante entre as comunicações postais e radiofônicas com seu Tio Geraldo, que é deficiente visual e ouve as emissões estrangeiras.

A tradição cultural feminina retratada
numa série de QSLs da Rádio HCJB,
Festas tradicionais o Equador.
Na época da pesquisa Kariane falou do seu interesse em ouvir outros países para fortalecimento da língua, conhecer a cultura e as formas de vida de outros povos. Também, como boa dona de casa, aproveita seus segredos de culinária para preparar a comida da família, experimentando as receitas que ela anota na programação radiofônica, em especial a Rádio Praga (Rep. Tcheca).


Minhas conclusões... Não obstante ao interesse políticos das superpotências, creio que o rádio internacional tornou-se um um instrumento legítimo em dar voz à mulher e debater sua posição e necessidades no curso da Guerra Fria. Hoje as vozes femininas ecoaram por outras mídias e tornaram-se importantes para fortalecer a democracia da informação e construir um mundo mais igualitário. Lembrar do rádio e dessas mulheres, que assumiram condições tão distintas, é ter em mente que suas mensagens são importantes para ampliação da consciência e nos ajudam a acalmar as tensões mais intensiva do mundo moderno.

Parte desse trabalho consta na minha dissertação de Mestrado, defendida em 2011, pela UEFS.


Antonio Argolo Silva Neto

sábado, 7 de março de 2015

Concursos nas Ondas Curtas

Muitos ouvintes gostam de escrever para as emissoras de rádio e ficam ansiosos ao ver o carteiro chegar... Na esperança de vir trazendo um cartão QSL enviado pela emissora sintonizada. Aliás, o QSL é a peça mais importante na coleção de um Dexista ou Radioescuta. Mas ainda não pode faltar a schedule (boletim de programação) que é editada duas vezes no ano e enviado aos ouvintes.

De modo geral todo ouvinte fica contente quando recebe um brinde. A lembrança pode ser objetos simbólicos tal como caneta, pen-drive, camiseta, marcadores de página, chaveiro, flâmula, adesivos, artesanatos, CDs de música e idioma, livros, revistas, Bíblia, Alcorão, material filatélico, equipamento de rádio...

Souvenires recebidos da radiodifusão internacional, 2010.
Em outros exemplos ainda é possível concorrer viagens aos países onde as emissoras de rádio estão localizadas. Nesse sentido são bem interessantes as experiências dos ouvintes brasileiros, premiados com viagens pelo Departamento Português da Rádio Internacional da China.

Quando a Rádio França Internacional transmitia para o Brasil, todos os anos a emissora lançava uma proposta para o ouvinte que se interessasse em concorrer à publicação de livros literários no “Concurso de contos Guimarães Rosa”.

Não obstante ao declínio das Ondas Curtas, atualmente muitas rádios internacionais oferecem os tradicionais concursos e até mesmo algum souvenir, que acompanha as cartas enviadas aos ouvintes. Algumas são bem generosas, a exemplo da Rádio Taiwan Internacional que sempre me respondia com um brinde diferente a cada carta enviada. Certa vez acabei não recebendo uma remessa de material da WYFR – Family Rádio, porque o envelope era muito pesado e o carteiro, que andava a pé, não consegui trazê-lo ao meu endereço.

Então vale a pena ouvir Ondas Curtas, não porque podemos receber esses souvenires... Mas porque é eles são utilizados como uma forma de retribuir a preferência de escuta e motivar o ouvinte a conhecer um pouco mais da cultura e modos de vidas de outros povos. Esses materiais, que conceituo de radiográficos (porque são produzidos ou enviados nos contatos do rádio) é uma grande sacada das emissões internacionais em sua tentativa de contribuir com a ampliação cultural da humanidade.

Levantei algumas informações sobre a temporada dos concursos 2015 nas Ondas Curtas. As atividades acontecem durante todo o ano e consiste em perguntas que são lançadas semanalmente, mensalmente, trimestralmente ou em eventos específicos.

Pergunta da semana. Acontece todos os domingos no programa "O mundo da filatelia". A resposta certa recebe selos postais ou envelopes de primeiro dia de circulação dos Correios cubanos na temática de preferência do ouvinte. A Rádio Havana Cuba também oferece outros concursos anuais ou eventuais ao longo do ano. O mais tradicional é o concurso filatélico “Filamundo”.

Pergunta do mês. Consiste em responder algumas perguntas sobre a Turquia, divulgada na programação jornalística da Rádio Turquia Internacional. Pergunta do mês de março: ¿Quién es el filósofo cuyo nombre fue identificado con la comprensión y el cariño y su obra Mesnevi traducida hasta hoy en 23 idiomas? Prazo final: 31 de março.

- NHK World - Rádio Japão
Em 2015 a Rádio Japão comemora 80 anos de transmissões para o exterior. A emissora convida seus ouvintes a enviar histórias de vida relacionadas à audiência.

A Rádio Japão gostaria de receber exemplos concretos tais como "ouvir a Rádio Japão me levou a estudar e me tornar um chef de culinária japonesa", ou "estudar a língua japonesa me serviu no trabalho/hobby" ou "fez com que eu me interessasse pelo Japão e comecei a ...", etc.

Como participar: gravações em vídeo, fotografias ou mensagens de áudio. A Rádio Japão planeja apresentar as histórias em programas da NHK no Japão e no exterior. Também convidar pessoas com relatos únicos para participar nos programas. Prazo final: 31 de março.

O concurso é alusivo aos 120 anos do tratado oficial das relações diplomáticas entre o Japão e o Brasil a ser comemorado em 2015.

O interesse é reviver esse tempo vivido em conjunto, aprofundar os laços de amizade e vislumbrar o horizonte que está por vir para japoneses e brasileiros.

Como Participar: envio de histórias, com relatos envolvendo imagens de fotos ou vídeos. Os relatos serão transmitidos na programação. Prazo final: 7 de abril.

Pergunta do mês. Consiste em responder as perguntas sobre a República Tcheca, divulgada na programação jornalística da Rádio Praga em espanhol. Pergunta do mês de março: Apunten los nombres de seis santos provenientes de las tierras checas.
Prazo final: 31 de março.

O Departamento de Língua da Rádio Internacional da China (CRI) sempre abre concursos interessantes sobre a cultura, história, economia e política chinesa. Vale a pena visitar sua página e verificar se há concursos em vigência. Seus prêmios são interessantes, incluindo viagens com estadia pela China.

Concurso trimestral.
A atividade consiste num quiz baseado nas notícias divulgadas na programação da Rádio Coreia. Perguntas do primeiro trimestre de 2015:

1) En noviembre de 2014, una de las artes escénicas más representativas de Corea fue incluida en la lista de Patrimonio Cultural Intangible de la Humanidad de la UNESCO. ¿Cuál es el nombre de esta música folclórica tradicional interpretada durante generaciones en Corea por la armonía comunitaria y la paz?

2) Ahora que ya estamos en 2015, ¿cuántos años han pasado desde que Corea recuperó su soberanía tras el dominio colonial japonés?

Prazo final: 31 de março.

El balneario de Govora, una oasis de salud.
A Rádio Romênia (espanhol) convida seus a participar de sua mais recente atividade, que dará um prêmio de 8 dias com estadia completa e tratamento em águas termais no balneário de Govora, Valcea, Romênia. O concurso não cobre as passagens aéreas.

Para participar, basta acompanhar a programação e responder as seguintes perguntas do concurso:
-¿Cuándo fue construido el Hotel “Palace” de los Baños Govora?
-¿Por qué es conocido el balneario de Govora?
-¿ Cómo se llama la cabeza de distrito en que está situado el balneario de Govora?
-Nombren a 5 alicientes turísticos del departamento de Valcea.

Prazo final: 30 de abril.

Concurso Internacional de Emoticonos Creativos de RTI
Desenhar emoticons de Radio Taiwán Internacional, representando as características distintivas da transmissão internacional da RTI. Pode ser feito à mão ou no computador, totalizando 8 figuras em diferentes estados: alegria, raiva, tristeza, entusiasmo, saudação, agradecimento, estímulo e humor.

A escolha dos ganhadores será anunciada nas emissões da RTI e também na internet.

Prazo final: 16 de março.

Concurso de conhecimentos histórico-culturais sobre a Eslováquia.
Os dados do concurso são apresentado semanalmente na programação da Rádio Eslováquia Internacional. Os sorteados recebem lembranças da emissora.
Data limite: enviar resposta após o fim do programa emitido.

Imagem selecionada entre as 3 finalistas do concurso
"O Japão onde você estiver", promovido pela
NHK World - Rádio Japão. Fotografia: Antonio Argolo.

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Feliz Ano Novo Lunar!!

A população chinesa se prepara para dar adeus ao cavalo e celebrar o Ano Novo Lunar dedicado ao carneiro. A data alusiva ao carneiro começa amanhã (19/02) e vai até 07 de fevereiro de 2016.

Diz a lenda que Buda fez uma festa de Ano Novo e convidou os animais para participar, mas apenas doze compareceram. A esses animais foi designada a incumbência de reger o cosmo durante o período de um ano. Esse mito antecede os ritos de passagem do ano lunar e se constitui na principal tradição festiva do povo chinês.

Segundo o Depto. Português da Rádio Internacional da China (CRI), o Ano Novo chinês é a celebração mais importante para os chineses. Nesse calendário, o ano é dividido em 12 meses ajustados para a duração do ano solar. A transição de um ano para o outro é marcada na segunda lua nova, após o solstício de inverno, que sempre cai entre os meses de janeiro e fevereiro.

O zodíaco chinês possui um ciclo de 12 anos e cada um deles é representado por um animal sagrado: rato, boi, tigre, coelho, dragão, serpente, cavalo, carneiro, macaco, galo, cão e porco.

A Rádio Internacional da China criou uma página dedicada às comemorações do Ano Novo Lunar, os costumes da população e como eles celebram essa passagem de tempo.

A CRI transmite programas radiofônicos em português para o Brasil, que podem ser sintonizados pelas Ondas Curtas e também pela internet.

Abaixo, gravuras alusivas ao Ano Novo Lunar do Cavalo e Carneiro, que a CRI envia aos seus ouvintes. São feitas em papel de seda recortado, uma tradição milenar utilizada pelo povo chinês para ornamentação de festas tradicionais.
Gravura do cavalo, em papel de seda recortado, recebido
da Rádio Internacional da China envia aos ouvintes. 


Gravura do carneiro, em papel de seda recortado, recebido
da Rádio Internacional da China envia aos ouvintes. 

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

World Radio Day - 2015



Hoje (13/02) é comemorado o Dia Mundial do Rádio “World Radio Day”. A data coincide com a inauguração dos serviços internacionais da emissora das Organizações das Nações Unidas – Rádio ONU.

O Dia Mundial do Rádio foi escolhido pela UNESCO – Organizações das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura. E foi celebrado pela primeira vez em 13/02/2012.

Com o tema “Juventude e Rádio” a UNESCO propõe abordar uma série de discussões sobre o tema ao longo de 2015. De acordo com a Diretora-Geral Irina Bokova, a juventude representa a maioria da população mundial e está excluída das participações político-sociais pela ausência de instrumentos de comunicação, que favoreça a inclusão desses jovens.

De acordo com Irina, ao dar a palavra aos jovens podermos liberar uma energia de renovação e desenvolvimento da sociedade. Ao apoiar a educação dos jovens e a formação para os ofícios de jornalismo, no tratamento dos temas, podemos construir sociedades mais democráticas e inclusivas...


O rádio contribui em mudar nossa forma de ver as coisas, nossa imaginação, e pode nos ajudar a mudar o mundo, diz Irina Bokova. Ao concluir sua fala faz um chamamento a todos que os escuta, pedindo para que a mensagem da UNESCO se faça ouvir em todos os lugares do mundo.